29/11/2011:Jornal dos negocios- Qualidade de vida em Lisboa supera a de Madrid e Roma

Un de mes amis vient de m'adresser l'article du journal portugais "negociosonline" où Lisboa apparaît dans la classification de la  qualité de la vie, à la 41ème place,

c'est à dire devant Milan, Madrid et Rome.

Alors que comme j'ai écrit dans la page précedente,

Barcelone est 40 ème!

Ces travaux sur les villes me paraîssent intéressants mais,

je dirais que, avec la crise actuelle, ces donnes risaueront de changer!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

29/11/2011

  

 

Vejo! Lisboa surge em 41º lugar, imediatamente precedida de Barcelona (40º lugar), e  supera Madrid (43º lugar)... (Barcelona).
 
Jornal de Negócios
 
Qualidade de vida em Lisboa supera a de Madrid e Roma
A capital portuguesa ficou classificada em 41º lugar no "ranking" das cidades com maior qualidade de vida, à frente de Milão, Madrid e Roma.
  
O estudo "Quality of Living 2011", realizado pela consultora Mercer, revela que Lisboa ocupa a 41ª posição no "ranking" das 211 cidades com maior qualidade de vida a nível mundial. A capital portuguesa ficou classificada em 47º lugar no que diz respeito ao nível de segurança pessoal.

Neste critério, a lista foi liderada pelo Luxemburgo, seguido de Berna, Helsínquia e Zurique, todas em segundo lugar. Viena encontra-se na quinta posição e
Genebra e Estocolmo na sexta.

"Bagdade (221) é a cidade menos segura do mundo, seguida de N’Djamena, no Chade (220), Abijão, na Costa do Marfim (219), Bangui, na República Centro-Africana (218), e Kinshasa, na República Democrática do Congo (217)”, revela o estudo da Mercer.

No que diz respeito à qualidade de vida, o "ranking" foi encabeçado pela cidade de Viena. Seguem-se Zurique, Auckland (Nova Zelândia), Munique, Düsseldorf e Vancouver (as duas na quinta posição) e Frankfurt.

As cidades alemãs e suíças dominam o topo da classificação, cada uma com três cidades no top 10. No grupo das 25 cidades com melhor qualidade de vida, 15 são europeias.

Lisboa surge em 41º lugar, imediatamente precedida de
Barcelona. A capital portuguesa supera Milão (42º lugar), Madrid (43º lugar) e Roma (52º lugar).

"De modo geral, as cidades europeias continuam a manter elevados níveis de vida, porque gozam de infra-estruturas urbanas modernas e avançadas, combinadas com meios de lazer, recreativos e de saúde de alto nível", afirma o partner da Mercer, Diogo Alarcão, num comunicado da empresa.

No entanto, Diogo Alarcão sublinha que "o elevado nível de desemprego e a falta de confiança nas instituições políticas, dificultam a previsão das posições futuras das cidades europeias. Países como a Áustria, a Alemanha e a Suíça ainda registam um bom resultado nas classificações de qualidade de vida e segurança pessoal, porém, não são imunes a declínios do nível de vida se a incerteza de mantiver".

Canadá lidera qualidade de vida nas Américas

As cidades canadianas dominam o "ranking" das cidades com melhor qualidade de vida nas Américas. Vancouver (na foto) tem a melhor qualidade de vida, seguida de Ottawa, Toronto e Montreal.

Honolulu e São Francisco são as cidades com a classificação mais elevada nos Estados Unidos. Na América Central e do Sul, Pointe-à-Pitre, em Guadalupe, está no topo da classificação, seguida de San Juan, em Porto Rico, e Montevideu, no Uruguai. Port-au-Prince, no Haiti, encontra-se no fundo da classificação.

Na região Ásia-Pacífico, Auckland é cidade com melhor nível de vida, seguida de Sidney, Wellington, Melbourne e Perth. As cidades asiáticas no topo da classificação são
Singapura e Tóquio.

Por outro lado, Daca, no Bangladesh, Bishkek, no Quirguistão e Dushanbe, no Tajiquistão, encontram-se no fundo da classificação da região.

"A região da Ásia-Pacífico é extremamente heterogénea. Países como a
Austrália, Nova Zelândia e Singapura dominam o topo das classificações geral e de segurança pessoal, em parte por investirem continuamente em infra-estruturas e serviços públicos”, afirma Diogo Alarcão.

"De modo geral, a região registou um maior enfoque no planeamento urbano. Não obstante, muitas cidades asiáticas encontram-se no fundo da tabela, sobretudo devido a instabilidade social, perturbação política, catástrofes naturais, como tufões e tsunamis e falta de infra-estruturas adequadas para expatriados", acrescenta o responsável da Mercer.

Na região do Médio-Oriente e África, o Dubai é a cidade com melhor qualidade de vida, seguida de Abu Dhabi, Port Louis, na Maurícia e Cidade do Cabo, na África do Sul.

África tem 18 cidades entre as 25 classificações mais baixas, incluindo Bangui, na República Centro-Africana, N’Djamena, no Chade, Cartum, no Sudão (217), e Brazzaville, no Congo. Bagdade é a cidade com a classificação mais baixa a nível regional e mundial.