26/10/2010: Politiquices portuguesas!

 

 

26/10/2010: Politiquices!

 

1) D’après le Journal espagnol “El País », Portugal est le 3ème pays du monde ayant la croissance la plus basse des dernières dix années, dépassant à peine l’Italie (2,3%) et Haiti (-2,39%). Ces données –extraites d’une liste concernant 180 Pays- issue du FMI, fut publiée par le journal cité.

Par ailleurs, « El País » signale que cette situation pourra se propager dans les autres pays, qui tenteraient de suivre le modèle portugais !

 

2) La réunion du PS et PSD fut repoussée à 18 heures ce lundi, afin que

ce dernier parti puisse présenter ses propositions. Auront-ils une vraie envie de travailler ensemble, pour le bien commun du peuple portugais?!

 

3) Les Juges portugais sont en désaccord avec le Gouvernement qui prévoit de leur couper une partie de leur salaire de plus de 10% ! D’ailleurs, les syndicats liés à la Justice s’unissent, afin de contester

le Budget de l’Etat !

 

4) En ce qui concerne l’enseignement, l’extinction « Du Projet d’Etude Accompagné », réduisent le nombre d’enseignants. Ce qui conduira  -à mon avis,  à moins d’aide pour les élèves.

Déjà, tous les syndicats d’enseignants ont adhéré à la manifestation nationale du 24 Novembre.

 

5) De même, les Ambassades du Portugal, Consulats ainsi qu l’Institut

Camões ont fait savoir qu’ils seraient aussi en grève à cette date !

 

6) Alors que le Président Cavaco Silva reste muet ou, sort de temps en temps son « paternalisme » envers les partis, on voit que le Président

n’est qu’un veilleur du Pays !

 

7) Au moment où, tout le monde parle de crise et d’efforts à faire pour pouvoir aider le Portugal à s’en sortir, et que ces efforts ont été demandés - même aux plus faibles-,une vingtaine de politiques toucherait des aides au logement assez élevées !(correio da manhã).

 

8) Et puisque on demande tant d’efforts à certains, pourquoi dans les

journaux portugais il n’y a que des articles sur le foot. Les joueurs surpayés, qui sont tenus à l’écart de toute cette disgrâce ?!

Pardon pour ceux qui aiment ce sport. Je pourrais l’apprécier s’il était encore fait d’hommes comme celui que j’ai un jour interviewé

à Lisbonne (qui n’est autre que le grand Pélé))!

 

Le président Cavaco Silva ira présenter sa candidature dans la salle Fernando Pessoa, qui se trouve au Centre Culturel de Belém! (rien que ça!)

Ainsi va le Portugal des navigateurs, au temps en que les bateaux n’étaient plus que des coquillettes de noix, au temps où, l’homme n’était pas encore un esclave !

Rosario Duarte da Costa

Copyright

26/10/2010

 

 

 

 

 

 

www.correiodamanha.pt

 

Presidenciais: Recandidatura, manifesto e mandatários em sessões especiais

Cavaco Silva a três tempos

A declaração de recandidatura, hoje à noite no Centro Cultural de Belém, será a primeira de um conjunto de três sessões especiais preparadas pelos organizadores da campanha de Cavaco Silva à Presidência da República.

Por:António Ribeiro Ferreira/Paulo Pinto Mascarenhas

 

Depois do lançamento, será a vez da apresentação do manifesto eleitoral, um documento aguardado com bastante expectativa num ambiente de crise económica e financeira que pode levar o País a novas eleições logo a seguir às de 23 de Janeiro e à posse do novo Presidente da República, prevista para os primeiros dias de Março de 2011.

A última sessão antes de a campanha eleitoral arrancar em força no terreno será destinada à apresentação dos mandatários distritais, uma lista que, sabe o CM, está praticamente concluída e que contém algumas surpresas de monta, nomeadamente em Lisboa e no Porto.

Entre as mudanças mais significativas, conta-se a do ‘Mourinho de Cavaco’, o gestor Alexandre Relvas, que deixa de ser director de campanha mas mantém a influência no núcleo-duro da candidatura como membro da Comissão Política, onde também terá lugar o mandatário nacional, João Lobo Antunes. Luís Palha, administrador da Jerónimo Martins, assume agora a direcção da campanha para as Presidenciais, com assento na Comissão Política.

O general Ramalho Eanes preside à Comissão de Honra de Cavaco Silva, repetindo o papel assumido nas últimas presidenciais.

PAULO PORTAS APOIA CAVACO

O líder do CDS "está empenhado em obter uma percentagem significativa de apoio à "recandidatura presidencial de Cavaco Silva" no Conselho Nacional de amanhã.

Fonte próxima de Paulo Portas disse ao CM que "não se deve esquecer que nas últimas Presidenciais, em 2005, o resultado foi de 60%-40%". A direcção centrista está convicta de que desta vez "o apoio será mais alargado."

O gestor António Pires de Lima, presidente do Conselho Nacional do CDS, tem sido um dos dirigentes mais empenhados, repetindo em várias ocasiões a necessidade da reeleição de Cavaco Silva.

Pires de Lima defendia também a abstenção do partido em relação ao Orçamento do Estado para 2011, o que não veio a acontecer, com Paulo Portas a fazer aprovar o voto contra o documento.

 

Governo e PSD acertam cabaz com IVA reduzido

Eram 22h00 quando a terceira ronda de negociações entre o Governo e o PSD foi interrompida. As conversas para a viabilização do Orçamento do Estado para 2011 prosseguem hoje, e estão centradas na construção de um "cabaz básico" de bens essenciais que deverá manter uma taxa reduzida de IVA de 6%.

Por:Cristina Rita/Miguel Alexandre Ganhão/J.T./J.F./J.R./F.G./Lusa

 

Ontem, o PSD apresentou ao Executivo um documento que considerou "fundamental", em que quantifica os cortes do lado da despesa que quer ver aprovados: diminuição das despesas correntes de todos os ministérios, excepto o da Saúde, e eliminação do custo de funcionamento de vários institutos, num total de 700 milhões de euros.

Do lado da receita, o PSD insistia na diminuição do aumento da taxa máxima de IVA de 23 para 22%. Por terra ficou o reembolso das deduções com Habitação, Saúde e Educação em certificados de dívida pública.

O Governo mostrou abertura para cortar do lado da despesa, embora diga que não consegue atingir os valores propostos pelo PSD (700 milhões) sem pôr em causa o objectivo do défice de 4,6% para 2011. Só depois de acertados os cortes do lado da despesa se passará para a negociação das verbas do lado da receita.

O PSD tem insistido em que o Governo reconheça a derrapagem das contas públicas para este ano e para o próximo. Ou seja, ao contrário das metas de redução do défice para 7,3% este ano e 4,6% em 201o, os sociais-democratas estimam que 2010 encerre com um buraco de 8%. Em Almada, Pedro Passos Coelho avisou: "Se for para andar de PEC em PEC, até ao colapso final, é preferível não perdermos mais tempo e começarmos a arrumar a casa tão rápido quanto possível." Sinal de que o impasse se mantém.

REBELO DE SOUSA ESTÁ OPTIMISTA

Marcelo Rebelo de Sousa acredita que o acordo entre o Governo e o PSD com vista à viabilização do Orçamento do Estado para 2011 está "praticamente seguro", mas advertiu para o facto de as cedências terem de ser recíprocas.

"O PSD cede numas coisas; o PS tem de ceder noutras. Não há convergência se um fica parado e o outro tem de andar o caminho completo na sua direcção", referiu o comentador político, apelando ainda a um acordo "rápido".

MINISTÉRIOS ACABAM COM ÁGUA ENGARRAFADA E PASSAM À TORNEIRA

Os cortes orçamentais também chegaram aos gabinetes ministeriais, e uma das medidas transversais a todos é o fim do consumo de água engarrafada. Agora é só água da torneira, até para as visitas. Mas as reduções não se ficam por aqui. Para cortar nas despesas com comunicações móveis, o Governo decidiu aplicar um sistema com valores limitados. Ministros, secretários de Estado, assessores, chefes de gabinete e motoristas vão ter um plafond de telemóvel acima do qual pagam do seu bolso. Mesmo assim, o Estado vai gastar mais de 5,5 milhões de euros em 2011 só com facturas de telemóveis. Um valor que representa uma redução de 1,3 milhões de euros (menos 19,9%) relativamente a 2010.

"NÃO CONSEGUIMOS POUPAR NADA PARA OS NOSSOS FILHOS"

Clara e David Gomes, de 42 e 37 anos, confessam-se "receosos do futuro". Com dois filhos, de 17 e 11 anos, a assistente operacional e o operário fabril, residentes no Bombarral, auferem um salário mensal de 950 euros. Estão no escalão 2 e vão sentir o corte na majoração de 25 por cento que era atribuída pelo Estado. "Dão-nos 36 euros por filho e já o suplemento que recebíamos em Setembro para os livros acabou por não vir. Não sei ainda

o que vai acontecer. Questionei a Segurança Social e dizem-me que esse apoio passaria a ser dado ao escalão 1", lamenta Clara Gomes.

"Esperamos sempre o abono para colmatar as despesas diárias e não sobra mesmo nada. Nunca consegui pôr dinheiro de lado no banco para os filhos. Poupamos todos os dias, e mesmo assim não chega ao meio do mês." A pagarem uma renda de 300 euros e com um crédito de 167 euros difícil de cumprir, os condicionalismos são muitos: "A emigração passa-nos pela cabeça", desabafa ainda Clara Gomes.

APELO A ACORDO RÁPIDO

O Presidente da República deixou ontem um recado aos socialistas, lembrando que o PS deve manifestar "toda a abertura" para analisar as propostas que os partidos apresentem para o Orçamento do Estado para 2011.

Cavaco Silva admitiu que está a acompanhar o processo negocial, mas recordou que este "é o tempo da Assembleia da República e dos partidos nela representados", destacando o "espírito construtivo" que pauta as conversações. Também o presidente do BES, Ricardo Salgado, disse estar confiante de que os grupos de trabalho do Governo e do PSD vão chegar a um entendimento. "Acredito que vai ser alcançado rapidamente um acordo que viabilize o Orçamento", afirmou no final da apresentação dos prémios BES Inovação, em Lisboa, sublinhando a importância da aprovação do documento para a estabilização dos mercados.

"Vamos ver se sai rapidamente [o acordo], porque é muito importante para ver se os juros da dívida do País baixam", disse Ricardo Salgado, deixando claro que "deste Orçamento ninguém gosta, mas é necessário". E salientou que [a pressão dos mercados sobre Portugal] é fruto das circunstâncias terríveis por que passam as economias europeia e portuguesa".