Le 15/09/2010: Images cachées du Portugal...

  Vasco da Gama Clipart

 

Vasco da Gama http://connect.in .com

 

 

 

Voilà mon beau pays: sa beauté...le soleil, la terre et la mer...

Des oiseaux heureux voltigeant dans le ciel du Portugal!

 

Voilà une population: agrèable, sympathique, parfois serviable,

- toujours prête à aider les autres-!

 

Voilà une vieille histoire démontrant que le Portugal est vieux,

il s'assume en tant que Pays indépendant depuis très longtemps.

 

Voilà la terre des marins qui ont foncé vers la mer pour aller à

la rencontre des autres!

C'était ça mon Pays!

Je dis c'était car, le Portugal souffre des mêmes maladies que

les autres pays: abus, scandales financiers, vandalisme, assassinats  et, j'en passe!

Regardez le Proçès de la "Casa Pia", avec ces pédophiles que

tout le monde connaît placés à tout niveau de la société.

Un journaliste très connu-par exemple- qui utilisait son statut et

son image pour prédater les faibles...

Rien que ça!

 

Voyons, le Portugal qui vend ses images magnifiques en vue d'appeler

les étrangers pour les vacances, qui vend ce qui est bon en omettent

de parler de ce qui est mal...

 

Voyons le Portugal des fêtes campagnardes à l'étranger

 ventilant les  couleurs de son pays, avec folklore et panache,

accompagnées de tous  ceux qui empocheront les euros vers les

caisses portugaises...

 

Voyons, le Portugal de la démocratie, de la Culture qui se vend

dans le monde entier mais, qui oublie de dire que ce fut

l'immigration  qui l'a permis d'évoluer...

 

Voyons, les doux yeux de ceux qui gouvernent en vue des

prochaines  éléctions présidentielles.

 

Voyons le Portugal où les populations s'enfonçent de plus

en plus dans  leur misère et, personne ne dit rien sauf un:

Manuel Alegre!

 

Alors, voici quelques extraits des journaux du jour...

Qui voudra marcher  pour Faire Changer le Portugal?!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

15/09/2010

 

 

 

 

 

 

www.correiodamanha.pt

 

 

Covilhã: Carros assaltados

Diversos carros foram vandalizados e assaltados durante a noite, na Covilhã, revelou ontem a PSP, adiantando ter recebido “várias denúncias” relativas a “veículos danificados”, mas só um proprietário formalizou a queixa. Os carros estavam estacionados numa garagem colectiva de dois andares de um edifício de habitação.

 

 

V. Conde: Ameaçam com navalha

Dois homens de cara destapada ameaçaram um taxista com uma navalha, ontem à tarde, na estrada que liga Tougues a Vila Chã, em Vila do Conde. Assim que o táxi parou, numa conhecida zona de prostituição, a dupla encostou logo a arma ao pescoço do homem, exigindo todo o dinheiro e a sua carteira. Fugiram a pé. GNR foi ao local.

 

 

 

 

 

www.online.pt

 

Bullying

Aluna de 14 anos fez ameaças de morte a vários professores

por André Rito, Publicado em 15 de Setembro de 2010  |  Actualizado há 11 horas
 
 
 
"Sara" clonou um perfil de Facebook e enviou fotos de armas aos professores. Tudo para descobrir uma professora por quem se apaixonou

 

 

 

 

www.publico.pt

Impostos

Fisco obriga gestores de insolvência a pagar dívidas das empresas

15.09.2010 - 07:55 Por Raquel Almeida Correia

 

 

 

EURONEXT

 

 

Taxa dos 33 países estável em 8,5 por cento

Portugal com a quarta maior taxa de desemprego da OCDE

14.09.2010 - 12:16 Por Paulo Miguel Madeira

A taxa de desemprego nos 33 países da OCDE manteve-se em Julho nos mesmos 8,5 por cento registados em Junho, depois de em Maio ter atingido o seu máximo histórico, de 8,6 por cento, o que representa mais 13,4 milhões de pessoas do que em Julho de 2008.

Estes valores significam que naquele mês a taxa de desemprego no conjunto dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) continuava próxima dos máximos do pós-guerra, havendo então oficialmente 45,5 milhões de desempregados, o que representa mais 13,4 milhões de pessoas do que dois anos antes – antes do início da crise financeira e económica internacional.

Portugal, com 10,8 por cento, tinha a quarta taxa mais elevada da Organização, a seguir à Espanha (20,3 por cento), Eslováquia (15,0%) e Irlanda (13,6%). A Coreia do Sul (3,7%) e a Áustria (3,8%) tinham as taxas mais baixas. Estes valores estão corrigidos da sazonalidade e harmonizados para efeitos de comparação internacional.

Este valor relativo a Portugal é coincidente com o do Eurostat, estando um pouco acima dos 10,6 por cento calculados pelo INE para o segundo trimestre. Mas, seja qual for a fonte, trata-se também de um máximo histórico.

 

 

A aluna de 14 anos conseguiu enganar 13 professores

Faltava pouco mais de uma semana para o início das aulas, quando um grupo de professores da EB Soeiro Pereira Gomes, em Alhandra, começou a receber pedidos de amizade no Facebook de uma colega da escola. Durante três dias, trocaram informações pessoais e profissionais através das mensagens instantâneas daquela rede social com a suposta colega. Ninguém desconfiou de nada, até um dos docentes reparar que a data de nascimento não correspondia à verdade. Confrontada, Sara (nome fictício), 14 anos, a aluna da escola que se fez passar pela professora, reagiu mal: enviou fotografias de armas e fez ameaças de morte aos vários docentes. O caso acabou na esquadra da PSP local, com uma queixa apresentada contra a menor.

Segundo as conversas que manteve com os docentes, já depois de ter confessado o que tinha feito, a aluna teria clonado o perfil para conseguir o contacto de uma ex-professora por quem estaria apaixonada. Para isso, utilizou uma fotografia tirada durante um passeio escolar, e um endereço de correio electrónico. "Presumo que lhe quisesse dizer o que estava a sentir", conta uma fonte ligada ao caso, que preferiu manter o anonimato.

Apesar de ter sido apanhada, a adolescente conseguiu vários números de telefone, que acabaria por utilizar, já depois de ter sido descoberta, para fazer ameaças. Durante dias, fez ameaças de morte por SMS a diferentes professores, além de ter enviado mensagens multimédia com imagens de armas. Enquanto isso, publicou no mural do Facebook fotos suas com uma espingarda de pressão de ar às costas.

"O que surpreendeu neste caso foi o facto de a aluna ter executado um plano. Ideias todos têm, mas são poucos os que as põem em prática", explica a mesma fonte. Terá sido essa a razão que levou dois dos docentes a apresentarem queixa na esquadra da PSP de Alhandra. "É normal os miúdos copiarem as atitudes dos outros. Se a aluna começar a dizer o que fez, é provável que isto volte a acontecer."

Embora a queixa tenha sido apresentada no posto da PSP com base na apropriação de dados, as autoridades registaram a ocorrência como um crime de violação de domicílio, facto que não terá agradado a alguns dos docentes visados, que estão "dispostos a seguir em frente com a queixa". Tratando-se de uma menor, o caso configura um acto ilícito, transitando directamente para Tribunal de Menores. "Os professores utilizam muito o Facebook para trocar informações de trabalho e pessoais. Sentem-se traídos", conta a mesma fonte, revelando que Sara já teria manifestado noutras ocasiões comportamentos agressivos.

Na semana passada, a aluna enviou vários SMS aos professores para marcar um encontro na escola, no entanto, quem apareceu foi a avó, a quem a adolescente está entregue, para uma reunião com o Conselho Directivo. Nenhum dos professores envolvidos conversou com a responsável pela menor. Ontem, primeiro dia de aulas, Sara não foi à escola.

Contactada pelo i, a direcção da escola disse que desconhecia o caso e não quis prestar qualquer declaração.

Caso sinalizado Sara vive com uma avó há já algum tempo, por decisão do Tribunal de Menores, e o caso estará a ser acompanhado pela Comissão de Protecção de Jovens e Menores em Risco. Contactada pelo i, Sofia Nunes da Silva, psicóloga clínica do Hospital de Santa Maria, explica que este tipo de comportamento poderá revelar "uma vida com poucas regras" daí a "facilidade da passagem ao acto".

Sem querer referir o caso concreto, por desconhecimento, a psicóloga alerta para a importância de "perceber em que ambiente continuado é que a menor tem vivido ao longo da infância e da adolescência". "Geralmente, estes comportamentos revelam personalidades borderline, com capacidade de arquitectar um plano. A agressividade revelada, com ameaças de morte, mostra traços de alguém que se põe em risco e coloca em risco os outros."

 

nte de topo do partido de Angela Merkel, acusa o Governo Sócrates de não fazer o suficiente para impulsionar a economia.

<p>Alemanha teme que Portugal caia numa recessão profunda</p>

Alemanha teme que Portugal caia numa recessão profunda

 (Tobias Schwarz/Reuters)

 

Portugal não está a fazer o que é necessário para evitar cair na mesma situação em que caiu a Grécia. O aviso foi feito ontem por Michael Meister, dirigente de topo do partido da chanceler alemã Angela Merkel.

O recado crítico a Portugal foi passado durante uma entrevista que Meister, porta-voz para as questões financeiras do partido dos democratas-cristãos, concedeu ontem à agência de notícias Bloomberg, em Berlim.

O político germânico teme que Portugal caia numa recessão profunda porque não está a fazer o suficiente para dinamizar a economia e o Governo não avança medidas para tornar as empresas mais competitivas. Meister aconselha Portugal a investir mais na área da educação e da formação, e nas novas tecnologias, como a Alemanha fez, no passado não muito distante, e com bons resultados, conforme sublinhou Meister.

"Cada país tem que fazer a sua parte para impulsionar a sua economia na zona euro, e não apenas cortando nos gastos, como Portugal fez", criticou Michael Meister. O porta-voz da CDU para as questões financeiras acrescentou: "Necessitamos de assinalar aos mercados - não se preocupem, porque estamos a resolver os nossos problemas estruturais e seria desejável mais participação de Portugal."

Apesar de surpreendentes, as declarações de Meister não surgem fora de contexto, porque a Alemanha tem dado sinais de preocupação com a timidez da retoma económica europeia e com os ritmos divergentes a que se está a processar entre os diversos países - particularmente os do Sul.

E, quando a Grécia corria risco de incumprimento, o Governo germânico esticou tanto quanto pôde a corda dos apoios, até que o executivo grego se comprometesse com um rigoroso plano de estabilidade. "Seguramente, não é nosso objectivo ver outro Estado-membro a ter que recorrer aos fundos europeus de emergência", assegurou Meister.

As críticas do dirigente democrata-cristão alemão surgem também em linha com as mais recentes posições do comissário europeu responsável pelos assuntos financeiros. Anteontem, Olli Rehn manifestou preocupação pelo facto de a recuperação económica europeia estar a acontecer "a duas velocidades" e acrescentou que a situação actual poderá pôr em causa a coesão comunitária.

Numa mensagem para o Governo Sócrates, Rehn referiu que é necessário aprofundar a consolidação orçamental e realizar reformas estruturais para que o país regresse a um cenário de crescimento sustentável e de criação de emprego.

Anteontem, a Comissão Europeia reviu em alta as previsões de crescimento para a zona euro (1,8 por cento em 2010). Neste quadro, Portugal acentuará divergências com os seus principais parceiros, uma vez que não é expectável que a economia cresça acima de 1 por cento no corrente ano.


ECONOMIE:www.publico.pt