Quase soneto!

Publié le par Rosario Duarte da Costa

Árvores

Auteure des photos sur cette page: Manuela Azevedo"olhares.com"

Ana ...

 

 

Quase soneto!

 

Aqui longe de ti, sinto o teu bafo

O cheiro a terra, a sal e a sol quente...

 Eu sei que aí deixei o meu traço

Desde criança eu sempre fui gente.

 

E, cá fora canto e vou cantando,

A bela língua dos versos de Camões.

Pois cada dia eu ando e desando,

Entre duas línguas e duas nações.

 

E na minha voz levanta-se outra voz,

Com acentos e traços diferentes.

Sou como o rio que desagua na sua foz

Com duas margens, e duas línguas ardentes!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

09/10/2012

 

SOMBRORNEAR

“Apodrecendo” na praia 

 

 

Publié dans Entre Tage et Rhône!

Commenter cet article