Paris: O tal taxista!

Publié le par Rosario Duarte da Costa

www.lwebpedagogiqque.com

 

http://www.voyagesphotosmanu.com/pages/page_106pag.html

Paris: O tal taxista!

 

No dia 14 corrente saí da Gare de Lyon –em Paris, esperei por

um taxi pois, detesto apanhar o metro ou o autocarro carregada

de malas.

O homem do carro cinzento matálico parou, entrei e, alguns

minutos depois perguntei-lhe como íam as modas na capital,

visto que eu lá não ía havia uns meses...

Este respondeu-me prontamente em bom Françês (mas com

pronúncia estrangeirada) que, o problema é que o novo Presidente

da República Françesa não tem “carrure, afirmando mesmo que só 

o Nicolas Sarkozy (antigo presidente) tinha “prestance” para dirigir

a França...

O homem desenrolava o fio das palavras com tal força, que me era

difícil tentar colocar un mot porque, o homem era “bavard”.

Alguns momentos depois evoquei-lhe a crise – com os problemas

na Grécia, Espanha, Portugal... e, imediatamente este cortou-me a palavra dizendo-me que (de Portugal ele sabia muito, porque era

português e alentejano’ - rien que ça-  e, Portugal contàriamente ao

que dizem nunca foi um País fascista, apenas um regime um pouco

“strict”). Mas também disse que este governo era um ladrão e, lá

nisso concordei com ele porém este completou que o Salazar

deveria estar lá hoje e, as contas bateriam certas (dentro de min

disse: parvalhão)!

Notei que o meu estômago me começava a “gargouiller”, a tensão subia... Disse-lhe eu então, que eu conhecia Portugal e, até falava português (por trabalhar com Portugal), ocultando-lhe as minhas origens (mentirosa fui)!

Então o homem contou-me que estava em França há 45  anos, que

tem filhos que vão à escola israelita (longe dos árabes) mas que

mesmo pagando, a escola irá fechar, porque o governo a não ajuda!

Tentei mudar de conversa mas, o homem estava convicto conter a

sabedoria toda. Ai, que bom, aproximei-me do lugar para onde ía.

Não desejei que ele me acompanhasse até ao fim, pedindo-lhe que

parasse à entrado do metro. A viagem acabando, paguei sem dar grojeta e parti!

Bolas, deixei no táxi o meu chapéu, com as minhas impressões

digitais!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

14/09/2012

 

 

http://www.google.fr/imgres?imgurl=http://lifeinparis.com/img/accueil-paris.jpg&imgrefurl=http://lifeinparis.com/&h=492&w=449&sz=79&tbnid=Aq0qG5UcXsHiaM:&tbnh=90&tbnw=82&prev=/search%3Fq%3DPhotos%2Bde%2BPAris%26tbm%3Disch%26tbo%3Du&zoom=1&q=Photos+de+PAris&usg=__V6bB3qnB4mLdILYynfwyy0_QJmc=&docid=bHDfmcpTtyLPmM&hl=fr&sa=X&ei=xjZgUNyjOsOg0QXcjoG4CQ&ved=0CCsQ9QEwAw&dur=156

Publié dans Dialogues

Commenter cet article