Momento propícios, com Miguel Torga!

Publié le par Rosario Duarte da Costa

 

 A um grande Poeta!

 

Deu-me vontade de inserir estes dois versos de Miguel Torga.

Deu-me…

Talvez que hajam momentos propícios para isso. Talvez!

Rosario duarte da Costa

Copyright

30/03/2012

 

P.S. voir ma page écrite le 13/11/2011

Pátria

 

Soube a definição na minha infância.

Mas o tempo apagou

As linhas que no mapa da memória

A mestra palmatória

Desenhou.

 

Hoje

Sei apenas gostar

Duma nasga de terra

Debruada de  mar.

Auteur: Miguel Torga

 

 

Mensagem

 

Vinde à terra do vinho, deuses novos!

Vinde, porque é de mosto

O sorriso dos deuses e dos povos

Quando a verdade lhes deslumbra o rosto.

 

Houve Olimpos onde houve mar e montes.

Onde a flor da amargura deu perfume.

Onde a concha da mão tirou das fontes

Uma frescura que sabia a lume.

 

Vinde, amados senhores da juventude,

Tendes aqui o ouro da virtude,

A oliveira da paz e o lírio agreste…

 

E carvalhos, e velhos castanheiros,

A cuja sombra um dormitar celeste

Pode fazer os sonhos verdadeiros.

Auteur: Miguel Torga

Rosario Duarte da Costa

Copyright

29/03/2012

 

 

Publié dans Auteurs Lusophones...

Commenter cet article