Fôs-te!

Publié le par Rosario Duarte da Costa

A pequena árvore Poeta II

 

  Fôs-te!

 

 

Fôs-te. E, já o não és.

O tempo cobriu-te,

a erva cresceu

e, agora olhás-te,

não te reconheces...

Ali já morrês-te,

aqui vais morrer,

tal o velho piano.

Perguntas ao tempo,

 “é isto, viver?!”.

Rosario Duarte da Costa

Copyright

05/04/2013

 

 
A pequena árvore Poeta
Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article