Disse-me ela, então...(Nouvelle!)

Publié le par Rosario Duarte da Costa

Party's Over 
Auteur:yorgen65:olhares.com

 

 

 

 

Disse-me ela, então!

(Nouvelle)

 

Sim, porque naquele tempo o peso da política, da sociedade e,

da falta de liberdade, conduziram-me à cama. Tinha o estômago

dolorido, a cabeça atontada e, alguns vómitos.

Diga-se que o médico me receitou o VALLIUM 10 que eu

nunca ingeri, mas deram_me injecções e fiquei ali uns dias de cama.

Foi então que a campaínha tocou, a Rosa (empregada da minha mãe)

fêz entrar o rapaz e, eu fiquei surpreendida. Estava nesse momento

deitada no sofá de cabedal preto, vestida de um baby-doll  azulinho

tansparente e, o tipo ficou apalermado a olhar para mim.

Disse-lhe: sente-se. Desculpe mas, eu não esperava qualquer visita!

- Não faz mal –respondeu-me. Eu soube que a menina estava doente

e, a minha mãe aconselhou-me a comprar-lhe uns chocolatinhos.

 

(contínua...disse-lhe eu!).

 

Fiquei tão contente, que abri o pacotinho de chocolates franceses e,

começei logo a comê-los, sem oferecer nenhum ao rapaz!

E logo, eu ía alisando as pratas que enrolaram o chocolate, colocando-as depois por entre as páginas de um livro.

Ficámos uns bons instantes sem meter conversa, até que eu lhe propusésse de abrir as portas de baixo da minha alta estante preta,

onde estavam dezenas de garrafinhas miniatura (como num bar)!

- Ai, disse-me, tantas garrafas...Posso beber o quê?!

O que quizer respondi-lhe. E, sem se fazer forçar, tirou uma de

“Marie Brizard”, pegou num copo e, começou a beber.

Olhou para a sala, focalizou na estante (que alta, disse)

e, olhou

para um livro que estava colocado sobre a mesa baixa dizendo:

- Vejo que gosta de ler!

“Que parvo” disse-me. Evidentemente, que gosto de ler!

Foi então que ele se agarrou ao pequeno sofá, -tal uma concha

agarrada à rocha- e, eu inquiétava-me, porque é que ele ficava ali.

Disse-lhe que lhe agradecia a visita, pensando que ele iria partir

mas, ele respondeu: -de nada. Diga-me, posso beber outro “Marie Brizard”?!

( e depois?!)

Depois, ficou ali cinco horas à minha volta e, só quando a minha

mãe lhe disse: “ela está cansada”, ele se levantou respondendo

“Voltarei vê-la amanhã”!

( E depois,!)

Fica para outra vez!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

29/01/2013

 

Publié dans confidences

Pour être informé des derniers articles, inscrivez vous :

Commenter cet article