Como uma Ode: O porto côvo escondido na memória!

Publié le par Rosario Duarte da Costa

Porto Côvo

Auteur:Nika"olhares.com

pescador porto covo

Autor(a) jose rodrigues"olhares.com

 

o porto côvo, escondido na memória!

 

certamente, Al Berto por ali passou,

sobre as areias finas que o mar poisou

com a força das vagas que ele forçou

a trabalhar de manhã, mesmo à noitinha,

fôsse Inverno,Verão, ai que sina a minha...

 

e eu também por ali passei

estendida na praia tanto sonhei

com o sol, a lua e as estrelas...

fui navegante nas minhas caravelas,

percorrendo os mares pelas ilhas belas e,

gravei em mim o mundo percorrido...

 

mas hoje tenho o corpo dorido,

a alma tem uma grande ferida.

que fazer então desta minha vida?!

mudar de rumo, no meio do fumo?!

não. é tarde demais...

 

e o porto escondido da ventania

nada me diz, nada e faz,

só me bate na memória. e, zás!

Rosario Duarte da Costa

Copyright

24/08/2012 (in: Facebook)

 

Porto côvo

Autor(a) jose rodrigues"olhares.com

pessegueiros

Autor(a) jose rodrigues"olhares.com

 

 

 

Commenter cet article